Porque fazer um Gerenciamento de Obras?


Quem já participou de uma construção ou reformas mal administradas pode enumerar os inúmeros transtornos que foram causados tanto no aspecto financeiro quanto no emocional.

Por isso, é muito importante fazer um bom gerenciamento de obras, porque infelizmente, é muito comum se deparar com algumas obras mal-acabadas, que foram encerradas antes mesmo do término justamente por falta de verba, por não terem sido devidamente planejadas como deveriam.

E gerenciar uma obra, significa fazer um planejamento pré-estabelecido, baseado em um plano que fixa metas e datas, definindo prioridades e total controle para garantir qualidade e o prazo de execução, estimados para a obra, além de administrar, simultaneamente, o cumprimento do cronograma e a previsão financeira.

E para fazer esse cronograma de planejamento o ideal é ter um gerenciador ou administrador de obras (técnico responsável pela execução), esse profissional que concretizará as ideias concebidas em projetos. Será responsável por:

- Contratar mão de obra especializada;

- Coordenar cada profissional individualmente, em todas as etapas;

- Escolher materiais e acabamentos, e acompanhar sua utilização, evitando desperdícios;

- Respeitar e cumprir o orçamento e o cronograma;

- Zelar pela fiel execução dos projetos. - mesmo quando surgem alterações necessárias em razão de imprevistos, mas nesses casos o bom gerenciador tem a melhor solução, sem comprometer o projeto aprovado.

Detalhe importante, seu gerente/coordenador/administrador de obras é um profissional qualificado, um engenheiro ou um arquiteto, e não um mestre de obras !

Então em um gerenciamento de obras

1- Definimos projeto, orçamento e cronograma.

Por que, por mais que você tenha uma ideia incrível de projeto, é fundamental que essa ideia esteja materializada no papel. Com um projeto executivo bem detalhado e especificado, e de preferencia compatibilizado com outros projetos para não acontecer nenhuma "surpresa" desagradável.

2- Com projeto em mãos fazer o orçamento e o cronograma físico-financeiro da obra.

Este cronograma nada mais é do que a estimativa de quanto será gasto em cada uma destas etapas de construção. Os valores orçados podem sofrer algumas alterações ao longo da obra, mas essas variações costumam ser pequenas e o orçamento já prevê uma pequena variação de preços e inflações.

3- Possuir uma reserva financeira.

Antes de começar a adquirir os materiais para a execução da sua obra, é importante dar uma checada nos valores envolvidos e compará-los à sua disponibilidade financeira.

4- Ter seu arquiteto, fazendo visitas técnicas.

Por mais que o planejamento de sua obra tenha sido bem feito, a execução é a etapa que de fato tudo se concretiza. É essencial ter seu profissional fiscalizando se o que foi estabelecido no projeto, condiz com a realidade que se está construindo.

Embora algumas pessoas enxerguem esses custos como sendo adicionais envolvidos na contratação, não deveriam pensar desta maneira, e sim como um investimento indispensável, porque os ganhos são significativos tanto nos quesitos de rapidez da conclusão dos prazos; quanto na segurança e confiança no suporte técnico... entre muitas outras razões pelas quais com toda certeza, reduzem o estresse do cliente.

Por que os custos do CUIDADO é sempre MENOR que o custo do REPARO!

# Gostou desse post? Compartilhe essas informações com seus amigos!! :D

#Arq.franncosta

#gerenciamento #obras #gerenciamentodeobras #planejamento #obra #execuçãodeobra #planejar #arquitetura #construção

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags

Arquiteta Francislaine Costa

CAU A137128-2

Campo grande ms  - brasil

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Pinterest Icon