• Arquiteta Francislaine C.

Porque fazer um Gerenciamento de Obras?

Atualizado: Jan 21


Quem já participou de uma construção ou reformas mal administradas pode enumerar os inúmeros transtornos que foram causados tanto no aspecto financeiro quanto no emocional.

Por isso, é muito importante fazer um bom gerenciamento de obras, porque infelizmente, é muito comum se deparar com algumas obras mal-acabadas, que foram encerradas antes mesmo do término justamente por falta de verba, por não terem sido devidamente planejadas como deveriam.

E gerenciar uma obra, significa fazer um planejamento pré-estabelecido, baseado em um plano que fixa metas e datas, definindo prioridades e total controle para garantir qualidade e o prazo de execução, estimados para a obra, além de administrar, simultaneamente, o cumprimento do cronograma e a previsão financeira.

E para fazer esse cronograma de planejamento o ideal é ter um gerenciador ou administrador de obras (técnico responsável pela execução), esse profissional que concretizará as ideias concebidas em projetos. Será responsável por:

- Contratar mão de obra especializada;

- Coordenar cada profissional individualmente, em todas as etapas;

- Escolher materiais e acabamentos, e acompanhar sua utilização, evitando desperdícios;

- Respeitar e cumprir o orçamento e o cronograma;

- Zelar pela fiel execução dos projetos. - mesmo quando surgem alterações necessárias em razão de imprevistos, mas nesses casos o bom gerenciador tem a melhor solução, sem comprometer o projeto aprovado.

Detalhe importante, seu gerente/coordenador/administrador de obras é um profissional qualificado, um engenheiro ou um arquiteto, e não um mestre de obras !

Então em um gerenciamento de obras

1- Definimos projeto, orçamento e cronograma.

Por que, por mais que você tenha uma ideia incrível de projeto, é fundamental que essa ideia esteja materializada no papel. Com um projeto executivo bem detalhado e especificado, e de preferencia compatibilizado com outros projetos para não acontecer nenhuma "surpresa" desagradável.

2- Com projeto em mãos fazer o orçamento e o cronograma físico-financeiro da obra.

Este cronograma nada mais é do que a estimativa de quanto será gasto em cada uma destas etapas de construção. Os valores orçados podem sofrer algumas alterações ao longo da obra, mas essas variações costumam ser pequenas e o orçamento já prevê uma pequena variação de preços e inflações.

3- Possuir uma reserva financeira.

Antes de começar a adquirir os materiais para a execução da sua obra, é importante dar uma checada nos valores envolvidos e compará-los à sua disponibilidade financeira.

4- Ter seu arquiteto, fazendo visitas técnicas.

Por mais que o planejamento de sua obra tenha sido bem feito, a execução é a etapa que de fato tudo se concretiza. É essencial ter seu profissional fiscalizando se o que foi estabelecido no projeto, condiz com a realidade que se está construindo.

Embora algumas pessoas enxerguem esses custos como sendo adicionais envolvidos na contratação, não deveriam pensar desta maneira, e sim como um investimento indispensável, porque os ganhos são significativos tanto nos quesitos de rapidez da conclusão dos prazos; quanto na segurança e confiança no suporte técnico... entre muitas outras razões pelas quais com toda certeza, reduzem o estresse do cliente.

Por que os custos do CUIDADO é sempre MENOR que o custo do REPARO!

# Gostou desse post? Compartilhe essas informações com seus amigos!! :D

#Arq.franncosta

#gerenciamento #obras #gerenciamentodeobras #planejamento #obra #execuçãodeobra #planejar #arquitetura #construção

53 visualizações

Arquiteta Francislaine Costa

CAU A137128-2

Campo grande ms  - brasil

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Pinterest Icon